Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 211-212 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 211-212 (November 2020)
354
Open Access
ATUALIZAÇÃO DO ESTUDO AMBISPECTIVO DO REGISTRO DE LINFOMA DE CÉLULAS-T, NAS CINCO MACRORREGIÕES BRASILEIRAS
Visits
...
C.S. Chiattonea,b, M.T. Delamainc, E. Mirandac, N.S. Castrod, S.A.B. Brasila, M. Bellessoe, J. Pereiraf, A.D. Cunha-Juniorg, Y. Gonzagah, S. Nabhani, G.N. Ribeiroi, R. Lyrioj, N. Zingk, T.X. Carneirol, A.V.S.V.D. Bergl, D.S. Nogueiram, R. Schaffeln, K.Z. Cecyno, J.T.D. Souto-Filhop, N. Hamerschlakq, R.D. Gaiollar, M. Diass, M.D. Pontt, A. Hallack-Netou, Y.S. Rabelov, F.B. Duartew, R.R. Sousaw, S.K.G. Mob, T. Silveirax, P. Curyy, J. Vassalloc, M. Federicoz, C.A. Souzac
a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP), São Paulo, SP, Brasil
b Hospital Samaritano de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
c Centro de Hematologia e Hemoterapia (Hemocentro), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
d Hospital de Câncer de Barretos, Barretos, SP, Brasil
e Hemomed, Instituto de Estudos e Pesquisas São Lucas (IEP), São Paulo, SP, Brasil
f Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
g União Oeste Paranaense de Estudos e Combate ao Câncer (UOPECCAN), Cascavel, PR, Brasil
h Instituto Nacional de Câncer (INCA), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
i Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR, Brasil
j Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
k Hospital Prevent Senior, São Paulo, SP, Brasil
l Hospital Ophir Loyola (HOL), Universidade Estadual do Pará (UEPA), Belém, PA, Brasil
m Hospital do Servidor Público de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
n Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
o Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil
p Faculdade de Medicina de Campos, Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil
q Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), São Paulo, SP, Brasil
r Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), São Paulo, SP, Brasil
s Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA, Brasil
t Centro de Pesquisas Oncológicas (CEPON), Florianópolis, SC, Brasil
u Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Juiz de Fora, MG, Brasil
v Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, GO, Brasil
w Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC), Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brasil
x AC Camargo Câncer Center, São Paulo, SP, Brasil
y Clínica São Germano, São Paulo, SP, Brasil
z Università degli Studi di Modena e Reggio Emilia, Modena, Itália
Article information
Full Text

Objetivos: Este estudo, também conhecido como Projeto T-cell Brasil, é o primeiro estudo que coleta dados de pacientes com diagnóstico de linfomas de células-T periféricas (LCTP) no Brasil. Um dos seus objetivos é entender as especificidades desta doença e sua distribuição no país. Métodos: Optamos por desenhar um estudo ambispectivo para ampliar e possibilitar a inclusão de casos com diagnóstico no período de janeiro de 2015 a dezembro de 2022, com mais 2 anos de seguimento. Divulgamos e convidamos os centros públicos e privados que atendem estes pacientes para participar do estudo, ou seja, é uma contínua busca ativa. Os dados são coletados pela internet usando a Plataforma REDcap, para posterior consistência, auditoria e análise. Ademais, há um comitê de patologistas que se responsabiliza pela revisão dos diagnósticos. Resultados: Em agosto de 2020 o registro contemplou 281 casos distribuídos em 26 centros, sendo 19 na região sudeste, 3 na sul, 2 nordeste, um norte e um centro-oeste; outros 12 foram aprovados recentemente e não incluíram casos e aguardamos o posicionamento de outros 30 que foram convidados. Dos 281 registrados, 257 (91,5%) foram analisados, 22 tinham dados incompletos e dois não eram LNH-T. A mediana de idade foi de 54 anos (18-92); 59,5% do sexo masculino; quanto ao tipo histológico: 85 eram LCTP-NOS (sendo um PTCL não classificável); 43 Anaplásico ALK neg; 42 ATL; 34 T/NK nasal/tipo nasal; 28 Angioimunoblástico; 18 Anaplásico ALKpos; três Hepatoesplênico; dois subcutâneo, tipo paniculite e dois Associados a Enteropatia; 71% tinham estadio III/IV; 60% apresentavam sintomas B; 70% tiveram envolvimento linfonodal, 57% extranodal e 4% SNC; 70 (27%) casos progrediram, treze durante os 6 primeiros meses após diagnóstico. Do total de avaliados, houve 100 (39%) mortes, sendo que as causas foram: 64% linfoma; 20% infecção, 6% por toxicidade ao tratamento e 10% indeterminada. Com mediana de seguimento de 10 meses (0,1-55), a sobrevida global em 24 meses por tipo histológico foi de 81% para Anaplásico, ALKpos; 67% ALKneg, 51% NK/T Nasal/Tipo Nasal; 42% PTCL NOS, e 28% Angioimunoblástico. Discussão/Conclusão: Nossos dados estão confirmando diferenças epidemiológicas encontradas em diversos países da América Latina com os europeus, norte americanos e asiáticos. Os linfomas extranodais de células NK/T, por exemplo, no Brasil parece ter uma frequência intermediária entre as observadas na Ásia e América do Norte/Europa. Fica evidente que a ATLL é frequente em nosso meio, no entanto a maioria destes casos vieram da região sudeste, quando o esperado é que viessem na região Nordeste, onde a prevalência da infecção por HTLV-I é mais alta. O Projeto T-cell Brasil tem cumprido seus objetivos primários de conhecermos melhor os dados dos Linfomas T no Brasil, além disso tem cumprido sua premissa de atuar no campo educacional, distribuindo conhecimento particularmente na área de diagnóstico.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools