Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 251-252 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 251-252 (November 2020)
420
Open Access
ASPECTOS DEMOGRÁFICOS DOS PACIENTES PORTADORES DE MIELOMA MÚLTIPLO ADMITIDOS NO HOSPITAL DE BASE DO DF ENTRE 2013-2019: ANÁLISE DE DADOS DA APAC
Visits
...
R.B.F. Ribeiro, L.H.A. Ramos, M.R. Vale, L.G.C. Azevedo
Hospital de Base do Distrito Federal, Brasília, DF, Brasil
Article information
Full Text

Objetivos: Realizar análise exploratória do perfil demográfico e de tratamento dos pacientes de mieloma múltiplo do Hospital de Base do DF. Material e métodos: O sumário de registros disponíveis das Autorizações para Procedimento de Alto Custo (APAC) no setor de autorizações do instituto hospital de Base foram avaliados quanto as informações disponíveis para os pacientes com procedimento declarado como tratamento de Mieloma Múltiplo. Resultados: Dos 236 registros encontrados, 8 entradas eram duplicatas e foram excluídas, restando 228 registros de APAC para tratamento de mieloma. A média de idade da população encontrada foi de 65,5 anos (228 eventos), variando de 40 anos à 96,7 anos. Quanto ao local de origem, 186 pacientes (81,5%) tinham residência no Distrito Federal, 38 pacientes em Goiás (16,6%), 3 pacientes em Minas Gerais e um paciente na Bahia. Em relação aos protocolos declarados na APAC, 185 relacionavam um protocolo quimioterápico. Desses, 107 (57,8%) mencionavam o protocolo CTD (ciclofosfamida, Talidomida e Dexametasona), 27 (14,5%) mencionavam o protocolo VCD (Bortezomibe, ciclofosfamida e Dexametasona), 9 mencionavam o esquema VTD (4,8%) (Bortezomibe, Talidomida e Dexametasona), e os 42 (22,7%) restantes esquemas variados. Discussão: A análise dos dados disponíveis nos relatórios de APAC gerados no Hospital de Base do Distrito Federal para tratamento de Mieloma Múltiplo no período de 06/09/2012 a 03/06/2019, evidenciam que a instituição tem recebido primariamente pacientes da sua área de abrangência, sendo que 4 em cada 5 pacientes moram no próprio Distrito Federal. Uma análise mais aprofundada das demais localidades de origem é necessária para esclarecer se os demais pacientes são provenientes Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal. A média de idade identificada nessa análise sugere que a população atendida no serviço tem idade média compatível com outras populações descritas na literatura. O relatório avaliado não especifica a qual linha de tratamento o protocolo quimioterápico descrito se refere. Assumindo que a data de registro da APAC se refira ao primeiro tratamento de cada paciente, verifica-se que 76,3% dos indivíduos recebeu um esquema de primeira linha contendo pelo menos um agente imunomodulador ou um inibidor de proteasoma, ou ambos. Pelo menos 19,3% dos pacientes receberam Bortezomibe, uma medicação não padronizada no SUS e sem cobertura no custo atual da APAC. Conclusão: A análise exploratória inicial dos dados disponíveis sugere que o Hospital de Base do DF, no que tange ao tratamento de mieloma múltiplo, atende população com mediana de idade compatível com das populações descritas em outros estudos, proveniente essencialmente de sua área de abrangência, e tratada fundamentalmente com medicamentos disponíveis no SUS. Entretanto, o fato de quase 20% dos pacientes receberem prescrição de medicação não padronizada (Bortezomibe) evidencia a necessidade de revisão do arsenal terapêutico atual do SUS e de incorporação de novas tecnologias.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools