Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 181 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 181 (November 2020)
303
Open Access
SARCOIDOSE CUTÂNEA EM PACIENTE COM LEUCEMIA MIELÓIDE AGUDA: RELATO DE CASO
Visits
...
F.M. Aguiar, A.D. Ferrazza, B.C. Boeira, G. Cattani, E.W. Silva, G.L. Dendena, M.B. Rech, A.B. Florian, M.S. Machado, G.R. Bosi
Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, RS, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A sarcoidose é um distúrbio granulomatoso multissistêmico que apresenta etiologia ainda incerta. Dentre suas diversas manifestações possíveis, as lesões cutâneas parecem ser as que mais se associam com processos neoplásicos. Objetivos: Relatar caso de uma paciente portadora de Leucemia Mielóide Aguda (LMA) que se apresentou com sarcoidose cutânea antecedendo recidiva. Relatodecaso: Paciente feminina, 48 anos, diagnosticada com LMA e em remissão hematológica da doença após protocolo quimioterápico 7+3. Após segundo ciclo de consolidação, com citarabina em altas doses, enquanto paciente encontrava-se com pancitopenia severa evidenciou-se presença de pequenas lesões hiperemiadas, pruriginosas e levemente elevadas em joelho esquerdo e outra semelhante acima de área cicatricial prévia em região anterior de perna direita. A paciente não apresentava febre. Realizada biópsia de pele que confirmou presença de sarcoidose. A investigação prosseguiu com tomografia de tórax e abdome, que constatou inexistência de linfadenomegalias ou alterações de parênquima pulmonar e baço. Devido à ausência de outros sintomas, a lesão foi considerada uma manifestação cutânea da sarcoidose, a qual foi tratada com corticoide tópico obtendo resposta parcial. Recuperação do hemograma, evidenciou novamente blastos e mielograma confirma recidiva da LMA. Discussão: Poucos são os relatos sobre a associação entre sarcoidose e neoplasias hematológicas - em revisão, encontrou-se casos de sarcoidose em pacientes com LMA, síndrome mielodisplásica, leucemia mieloide crônica, linfomas Hodgkin e não-Hodgkin, e existem evidências tanto a favor quanto contra esta relação na literatura. Uma das possíveis etiologias da sarcoidose, que fala a favor desta associação, estaria relacionada com uma resposta imunológica mediada por células T contra um gatilho ambiental em um paciente suscetível. Assim, parece que a presença destas células T desreguladas poderia predispor pacientes com sarcoidose a desenvolver uma neoplasia maligna - cabe destacar que na maioria dos casos já relatados a sarcoidose precedeu o diagnóstico das neoplasias hematológicas, o que corrobora essa teoria. Apesar de a causa da erupção cutânea neste caso permanecer indefinida, parece ser um sinal cutâneo não-específico associado à leucemia, como resultado de uma resposta imune deprimida ou alteração da homeostasia pela malignidade ou quimioterapia. Conclusão: Até o momento a falta de entendimento claro da etiologia e patogênese da sarcoidose continua sendo um desafio no estabelecimento de sua associação com doenças malignas. Sendo assim, a busca por essa relação abre campo para novos estudos a serem realizados, que podem ser fonte de tratamentos que resultem em melhores respostas para esses pacientes.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools