Compartilhar
Informação da revista
Vol. 43. Núm. S1.
Páginas S545 (Outubro 2021)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 43. Núm. S1.
Páginas S545 (Outubro 2021)
Open Access
PERFIL DOS CANDIDATOS À DOAÇÃO DE SANGUE NA FUNDAÇÃO HEMOMINAS DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19
Visitas
...
TS Figueira, VAG Bento, MA Ribeiro
Fundação Hemominas, Belo Horizonte, MG, Brasil
Informação do artigo
Objetivo

Comparar o perfil dos candidatos à doação de sangue da Fundação Hemominas antes e durante a pandameia da Covid-19.

Material e método

Foram analisados os históricos dos candidatos à doação de sangue em todas as 21 Unidades da Fundação na Hemominas nos períodos de 01/03/2019 a 29/02/2020 e 01/03/2020 a 28/02/2021. As categorias epidemiológicas analisadas foram: tipo de doador (primeira vez, esporádico, retorno), faixa etária (menores de 18, 18-29 anos, 30-39 anos, 40-49 anos, 50-59 anos e maiores de 60), gênero (masculino e feminino), etnia/cor da pele (branca, parda, amarela, indígena, negra, não informado), estado civil (solteiro, viúvo, casado/união estável, desquitado/separado/divorciado, não-informado), escolaridade (não alfabetizado, fundamental, médio, técnico, superior, pós-graduação, não informado). As informações foram obtidas a partir do Banco de dados da Fundação Hemominas do Sistema Hemote Plus e feita análise quantitativa comparativa dos dados encontrados.

Resultados

Entre os dois períodos analisados (antes e durante a pandemia) observou-se:  redução de 11% no comparecimento (344.115 para 307.707); de 14% do sexo masculino (183.065 para 157.815); de 7% do feminino (161.050 para 149.892); de 42% dos candidatos não-alfabetizados (420 para 242), de 25% dos que cursaram até ensino fundamental (71.809 para 53.599). Em contrapartida, houve aumento de 14% dos candidatos com pós-graduação (1.975 para 2.252); de 7% dos candidatos com nível superior (81.112 para 87.044); de 401% dos candidatos menores de 18 anos (564 para 2.828); de 43% dos candidatos que se autodeclararam indígenas (35 para 50); de 2% dos candidatos esporádicos que se declararam solteiros (42.907 para 43.873).

Discussão

Diferente de crises anteriores, a Covid-19 trouxe um contexto marcado por medidas como diminuição do transporte público e restrição de circulação de pessoas, que afetaram, simultaneamente, todas as categorias do perfil epidemiológico do candidato à doação de sangue. Todavia, as mesmas não sofreram impacto linear como se denota ao observar-se o exponencial aumento do comparecimento dos menores de idade, dos candidatos com nível superior ou pós-graduação; a diminuição daqueles com menor escolaridade, que em outras crises, a representatividade era maior ou a diminuição da desproporção entre os sexos.

Conclusão

A Covid-19 é um dos maiores flagelos sanitários da humanidade contemporânea, com efeitos diretos na Hemoterapia, mesmo não sendo a transfusão, rotineiramente necessária no paciente internado devido à infecção pelo SARS-CoV-2. Os bancos de sangue se depararam com queda abrupta de comparecimento de candidatos à doação e consequente decréscimo nos estoques de hemocomponentes. As mudanças no perfil epidemiológico dos candidatos à doação de sangue na pandemia supõe a necessidade de aprimoramento das estratégias de sensibilização e conscientização da população com relação à importância da doação de sangue, além disso são necessárias medidas de controle e racionalização dos estoques dos hemocomponentes com o intuito de minimizar os impactos gerados em momentos de crises sanitárias que limitem ou interfiram na oferta de sangue.

O texto completo está disponível em PDF
Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas