Journal Information
Vol. 43. Issue S1.
Pages S518 (October 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 43. Issue S1.
Pages S518 (October 2021)
Open Access
TROMBOCITOPENIA IMUNE ASSOCIADA À IMUNIZAÇÃO PARA SARS-COV-2 COM IMUNIZANTE DA PFIZER: UM RELATO DE CASO
Visits
...
TAS Pereira, JVV Costardi, RNS Antunes
Ambulatório de Hemostasia do Hemocentro da Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA), Marília, SP, Brasil
Article information
Introdução

Recentemente a maior campanha mundial de imunização da história, contra a pandemia de SARS-CoV-2, foi iniciada. As vacinas disponíveis e liberadas para utilização em nosso meio são seguras, com importante papel na redução de hospitalizações e óbitos. Os efeitos adversos mais comumente relatados são reações locais e reações sistêmicas não-graves como mialgia, cefaleia, náuseas e febre. Casos de trombocitopenia imune associados à imunização contra SARS-CoV-2, incluindo a vacina BNT16B2b2 mRNA da Pfizer, foram descritos.

Relato de caso

Um homem de 38 anos, previamente hígido e que não fazia uso de qualquer medicamento, recebeu a vacina PfizerBioNTech BNT16B2b2 mRNA. No décimo quarto dia após a vacinação evoluiu com petéquias, sangramento gengival e equimoses em membro superior direito e região anterior do abdome. Negava sintomas respiratórios, gastrointestinais ou outras queixas. Exames laboratoriais evidenciaram hemoglobina de 14.2 g/dL, Leucócitos de 15950/mm3 e plaquetas de 2000/mm3. Adicionalmente foi realizado investigação laboratorial de Hepatite B, Hepatite C, HIV, Epstein-Barr, HTLV e VDRL, com resultados negativos, além de FAN, coombs direto e fator reumatoide, também negativos. Paciente foi então admitido e tratado com Dexametasona 40mg ao dia por quatro dias, além de Imunoglobulina humana 1 g/Kg por dois dias. Evoluiu com resolução do sangramento gengival, além de involução dos outros sintomas, recebendo alta no quarto dia de internação com contagem plaquetária de 57000/mm3. O paciente foi encaminhado para o ambulatório de Hemostasia da Faculdade de Medicina de Marília onde se encontra em seguimento.

Discussão

Trabalhos anteriores, com publicações em revistas médicas de grande relevância, sugerem associação entre trombocitopenia imune e imunização para SARS-CoV-2 com imunizante da Pfizer. O caso do presente paciente, sem outra causa identificada, sem histórico de outras morbidades e com relação temporal à imunização sugere, mas não prova, que a vacina deve estar relacionada à trombocitopenia do paciente. É importante considerar que a incidência de trombocitopenia imune é de cerca de 3.3 casos por 100000 habitantes ao ano, portanto é possível que o diagnóstico do paciente seja um coincidência dada o grande número de adultos imunizados no período.

Full text is only aviable in PDF
Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools