Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 549-550 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 549-550 (November 2020)
926
DOI: 10.1016/j.htct.2020.10.928
Open Access
PLASMA DE CONVALESCENTES PARA TERAPIA DE COVID-19: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOADORES NO DF
Visits
...
A.C.L. Vasconcelosa, A.V. Caixetab, C.S.D.S. Moraisb, A.R. Ferreirac, G.A.S. Romerob, P.H.R. Feitosad, J.D.G. Silvad, A. Noninoc, A.M. Nicolab
a Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB/EBSERH), Brasília, DF, Brasil
b Faculdade de Medicina, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF, Brasil
c Fundação Hemocentro de Brasília, Brasília, DF, Brasil
d Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), Brasília, DF, Brasil
Article information
Full Text

Objetivos: Como parte de um ensaio clínico de fase II, estamos coletando plasma de convalescentes (PC) de COVID-19 para terapia experimental da doença. Neste trabalho, o objetivo é analisar os índices e as principais causas de inaptidão dos participantes. Materiais e métodos: O ensaio clínico com PC tem uma primeira etapa, de recrutamento de doadores, e uma segunda de tratamento de pacientes com COVID-19. Para a primeira etapa, os critérios de inclusão foram: ter entre 18 e 60 anos; ser homem ou mulher nuligesta; pesar no mínimo 60 kg; ter diagnóstico laboratorial confirmado de infecção por SARS-CoV-2; estar apto para doar sangue; concordar e assinar o TCLE; estar sem sintomas de COVID-19 há 28 dias ou mais; ter pesquisa de anticorpos IgG contra SARS-CoV-2 positiva e residir em Brasília-DF. O recrutamento foi feito por preenchimento de formulário online, seguido de contato telefônico para agendamento de entrevista de seleção com coleta de exames. A partir dos resultados, os candidatos foram à Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) para triagem pré-doação e realização de plasmaférese, conforme legislação brasileira em vigor. Resultados: Dos 452 inscritos online, 180 (39,8%) foram contatados por telefone para participar da pesquisa. Destes, 47 (26,1%) se declararam inaptos. Outros 42 (23,33%) não atenderam a ligação, 3 (1,7%) não compareceram. Dos aptos, 83 (46,1%) assinaram o TCLE e 70 (38,9%) foram testados e incluídos para doação na FHB. Destes, 42 (60%) foram inaptos a doação por peso/altura insuficientes (5), PAI positiva (2), hemoglobina (Hb) anômala positiva (1), quimioluminescência para SARS-CoV-2 negativa (18), exames não realizados (14), ou outras causas (20). Após o cumprimento de todos os critérios e exames, 22 (26,5%) candidatos estavam aptos a doação. Destes, 4 doaram duas vezes, 6 não doaram por problemas com a punção venosa, reação adversa à doação ou falha do equipamento. Discussão: O recrutamento de candidatos para o ensaio foi de forma passiva, com divulgação em websites e redes sociais. A partir de inscrições no site da FHB, coletamos bolsas suficientes para a realização das primeiras etapas do estudo. Em contraste com a doação de sangue convencional, tivemos uma alta taxa de inaptidão. Em um primeiro recrutamento, tivemos 40 candidatos que assinaram o TCLE e passaram por entrevista e testes laboratoriais. Destes, 9 foram inelegíveis a doação por não ter IgG contra o SARS-CoV-2 detectável ou por terem Hb anômala. Das 31 pessoas contatadas pela FHB para agendamento da aférese, 4 foram inaptas por peso/altura insuficientes, 17 por outras causas durante a triagem pré-doação e somente 10 (25%) dos recrutados doaram o plasma. Com a alta taxa de inaptidão, no segundo recrutamento foram feitas perguntas sobre peso/altura e apresentados aos candidatos as principais causas de inaptidão de doação, o que resultou em 39,2% dos 125 candidatos se declarando inaptos sem a necessidade de comparecerem a entrevista. Nesta leva, 43 candidatos foram entrevistados e assinaram o TCLE, sendo 16 contatados pela equipe da FHB. Somente 4 foram inaptos, e 12 completaram a aférese. Conclusão: Estabelecemos com sucesso um programa de coleta de PC de Covid-19. Durante o recrutamento, encontramos um alto índice de inaptidão a doação, que tornava o processo ineficiente. Melhor comunicação sobre as exigências técnicas e sanitárias para doação ajudaram a diminuir as taxas de inaptidão, otimizando o processo para participantes e instituições envolvidas.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools