Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 230-231 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 230-231 (November 2020)
384
DOI: 10.1016/j.htct.2020.10.386
Open Access
LINFOMA FOLICULAR COM EVOLUÇÃO A NECROSE RETINIANA AGUDA SECUNDÁRIA A INFECÇÃO COM CMV E HERPES ZOSTER: UM RELATO DE CASO
Visits
...
P.J.B. Camargo, P.M.M. Costa, G.P. Gutierres, G.C. Vieira, J.V.M. Moura, D.F.B. Rêgo, I.L.O. Oliveira, I.V. Bastos, L.B.B. Malta, A. Nonino
Universidade Católica de Brasília (UCB), Brasília, DF, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O Linfoma Folicular (LF) origina-se de células B do centro germinativo folicular e representa 25 a 30% dos linfomas não-Hodgkin. A necessidade e os tipos de tratamento dependem dos fatores relacionados à neoplasia (estadiamento e volume tumoral) e ao paciente (presença de sintomas, idade, performance status, etc..). Infecções oportunistas, entre elas as causadas por vírus da família Herpesvirus, podem ocorrer devido à imunossupressão. Objetivo: Relatar caso de paciente com LF e infecção retiniana associada à imunossupressão causada pelo tratamento oncológico. Relato de caso: Homem, 48 anos, portador de vitiligo, consulta para seguimento de LF grau 1/2 diagnosticado há 5 anos, estágio IVB (MO+, perda de peso), FLIPI1 de 1 e FLIPI2 de 3. Tratado com 8 ciclos de R-CVP, com resposta parcial, seguido de manutenção com Rituximab 375 mg/m2 (8/8 semanas) por 18 meses. Nove meses depois, evoluiu com aumento das adenomegalias, hepatoesplenomegalia, plaquetopenia, edema de MMII e compressão radicular lombar direita. Feita biópsia de gânglio que mostrou progressão para grau 3A. Tratado com G-CHOP (6 ciclos), com doença resistente (progressão após 2 meses) e recebeu, na sequência, 5 ciclos de FCG (5 ciclos) com boa resposta. Após 45 dias, cursou com infecção pulmonar (provável Aspergilose) associada a neutropenia severa e tratada com Voriconazol. Após 1 ano, iniciou escotomas em olho esquerdo e perda de acuidade bilateral. Levantada hipótese de panuveite secundária a toxoplasmose e iniciados sulfadiazina/pirimetamina por 4 semanas, sem melhora do quadro. Seguiu-se instalação de neutropenia e teve diagnóstico de Necrose Retiniana Aguda (NRA), provavelmente secundária a CMV ou Herpes Zoster (HZV) e iniciados Ganciclovir/Aciclovir/Prednisona por 4 semanas com boa resposta. Paciente segue com Ganciclovir/Valaciclovir, Prednisona e Bactrim profilático. Discussão: Trata-se de paciente portador de LF com boa resposta ao tratamento oncológico, mas que desenvolveu infecções oportunistas graves. A NRA é rara nesses pacientes. Ocorre independente de sexo ou etnia e acomete principalmente a 4ªe 5ªdécada de vida. Seu diagnóstico é clínico e é possível identificar o agente etiológico causador; sendo o HZV o mais comum, seguido de HSV, CMV e EBV. Inicialmente, foi descrita em indivíduos imunocompetentes mas também foi relatado em imunodeprimidos, principalmente soropositivos. No caso apresentado, a resposta ao teste terapêutico com a combinação de Ganciclovir/Aciclovir/Prednisona sugerem infecção por HZV ou CMV. A sorologia para CMV foi negativa. Este relato demonstra a importância de se conhecer os padrões de acometimento oftalmológico em pacientes portadores de linfomas, a fim de propiciar abordagem terapêutica adequada com rapidez.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools