Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 66-67 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 66-67 (November 2020)
109
DOI: 10.1016/j.htct.2020.10.110
Open Access
FISIOTERAPIA ONLINE–UMA NOVA PERSPECTIVA DE ATENÇÃO EM TEMPOS DE COVID-19
Visits
...
L.T. Nunes, C.R. Zappellini, N.M. Foschi
Centro dos Hemofílicos do Estado de São Paulo (CHESP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivos: Realizar sessões de Fisioterapia à distância em formato online para minimizar as perdas físicas impostas pelo prolongado tempo de imobilidade; e melhorar a qualidade de vida dos pacientes portadores de hemofilia e outras coagulopatias hereditárias, durante o período de isolamento social imposto pela pandemia do COVID-19. Materiais: Os pacientes e profissionais utilizam o computador ou celular com acesso à internet para realizarem as sessões. Durante cada sessão, os pacientes realizam os exercícios guiados em uma cama, colchão, cadeira, travesseiro ou almofada, também são utilizados cabo de vassoura, lençol e bolsa de gelo. Métodos: A equipe do Centro dos Hemofílicos do Estado de São Paulo (CHESP) envolvida neste projeto conta com Fisioterapeuta, responsável pela coordenação, execução e avaliação das sessões; profissional da administração, responsável pela instalação, gerenciamento e consolidação dos dados e com o suporte da diretora médica. Este formato conta com a validação do CREFITO–Resolução n°516 de 20/03/2020. Participam do projeto pacientes encaminhados pelos CTHs, com idade entre 9 e 45 anos; incluindo 9 portadores de hemofilia A, 1 de B e 1 de afibrinogenemia, sendo 10 do sexo masculino e 1 do sexo feminino. Por vídeo chamada, a fisioterapeuta avalia cada participante antes da inserção no projeto e, novamente, em caso de intercorrência. As sessões são realizadas em grupo, 3 vezes por semana, com média de 2 horas de duração. Os participantes aderem voluntariamente e tem sua evolução registrada em prontuário da instituição. Nas sessões são realizados exercícios para membros superiores e inferiores (isométricos, ativos livres, fortalecimento muscular, postural, propriocepção, alongamento, ortostatismo, marcha, equilíbrio e crioterapia). A profissional acompanha e orienta virtualmente, corrigindo movimentos e postura sempre que necessário. A avaliação, na visão do participante, é realizada uma vez ao mês, por intermédio de pesquisa de satisfação. Resultados: Na avaliação individual do profissional, 100% dos participantes relatam: diminuição da dor, aumento da força muscular e da flexibilidade articular, favorecendo a melhoria da postura na posição ostostática e nas atividades funcionais de vida diária e profissional. Discussão: Este projeto é resultado da preocupação do CHESP com a manutenção da atenção aos portadores de hemofilia e outras coagulopatias hereditárias atendidas pelo Serviço de Fisioterapia e Reabilitação, afastados por tempo indeterminado em função da crise sanitária imposta pela pandemia do COVID-19. A equipe procurou alternativas utilizando os recursos digitais remotos disponíveis e acessíveis. Com a interação em tempo real, o projeto garante a possibilidade de realizar exercícios específicos, direcionados e orientados a cada participante. Ainda que não substitua o atendimento presencial, este formato permite a continuidade do tratamento de reabilitação evitando a piora do quadro instalado. Com respaldo do CHESP, os pacientes contam com atendimento, acolhimento e orientação técnica. Conclusão: Apesar das limitações impostas pela pandemia do COVID-19 que impedem o atendimento presencial e a utilização de diversos recursos adicionais, a manutenção de exercícios realizados com regularidade e orientação técnica específica, vem apresentando resultados positivos aos pacientes atendidos com diminuição da limitação de movimentos, das dores articulares e do imobilismo.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools