Journal Information
Vol. 42. Issue S2.
Pages 79-80 (November 2020)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 42. Issue S2.
Pages 79-80 (November 2020)
132
DOI: 10.1016/j.htct.2020.10.133
Open Access
CORRELAÇÃO ENTRE PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA IDIOPÁTICA E A BACTÉRIA HELICOBACTER PYLORI
Visits
...
E.S. Trindadea, W.J.S. Souzaa, G.H. Sinhorina, A.D.S. Avakiana, F.S. Sperandioa, A.S. Portoa, N.S. Françaa, R.N. Machadoa, S.S.L. Félixb, A.F. Brilhantea
a Universidade Federal do Acre (UFAC), Rio Branco, AC, Brasil
b Centro Universitário do Norte (UniNorte), Manaus, AM, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A Púrpura Trombocitopênica Autoimune (PTI) é um transtorno adquirido causado por autoanticorpos contra antígenos plaquetários, gerando trombocitopenia. Pode ser primária ou secundária em função de outros transtornos associados, como doenças autoimunes, linfoproliferativas ou infecções. Dentre os agentes infecciosos, destaca-se a Helicobacter pylori, bactéria gram-negativa espiralada que coloniza a mucosa gástrica e é considerada de alto risco para o desenvolvimento de doenças gastrointestinais como úlcera péptica, duodenal e câncer gástrico e também pode estar relacionada a manifestações extragástricas como distúrbios cardiovasculares, neurológicos, metabólicos, hematológicos e doenças de pele. Diversos estudos confirmam a associação entre PTI e H. pylori e destacam o benefício da erradicação da bactéria para o aumento da contagem plaquetária. Objetivo: Estabelecer a correlação entre a bactéria H. pylori e a apresentação da PTI através de dados disponíveis na literatura científica. Metodologia: Foi realizada uma revisão simples de literatura nas bases de dados PubMed e Scielo, entre 2015 e 2020, utilizando os descritores: Púrpura; Idiopática; Helicobacter pylori. Resultados e discussão: A busca nas bases de dados resultou em 21 artigos, dos quais 8 foram selecionados. Estudos demonstraram que, após a erradicação da H.pylori, os níveis plaquetários elevam-se em parte dos pacientes portadores de PTI, provocando melhora ou até mesmo a remissão do quadro. Assim, reforça-se a importância da triagem de H. pylori no acompanhamento de pacientes com PTI. A explicação para essa associação não é completamente conhecida até o momento, incluindo mecanismos como o mimetismo molecular e modulação da função de monócitos/macrófagos. Os autores concluem que os custos para a triagem compensam os gastos com o tratamento convencional da PTI. Os medicamentos utilizados para erradicação de H. pylori são facilmente encontrados e administrados por via oral, tem baixo custo, poucos efeitos colaterais, fácil adesão e altos índices de erradicação. Assim, é importante realizar a triagem de H. pylori nos portadores de PTI, evitando que o paciente seja submetido a um tratamento muito mais caro, invasivo e que pode apresentar sérios efeitos adversos. A pesquisa da bactéria deve fazer parte da estratégia de investigação laboratorial dos pacientes com PTI. Conclusão: É indicado efetuar a investigação da infecção por H. pylori em regiões onde a prevalência é elevada e, em caso positivo, os pacientes devem ser tratados para essa infecção. Além disso, a erradicação da bactéria H. pylori em pacientes com PTI tem um impacto positivo sobre a contagem plaquetária. Porém, mais estudos devem ser realizados para entender o mecanismo subjacente das respostas a terapia de erradicação da bactéria.

Idiomas
Hematology, Transfusion and Cell Therapy

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools